Padre Julio Lancellotti publica crítica a Campanha de Foz “Não dê esmolas”


Conhecido pelo trabalho social por meio da Pastoral do Povo da Rua de São Paulo, o padre Julio Lancellotti, publicou em seu Instagram uma foto das inúmeras Placas Instaladas em vários pontos de Foz do Iguaçu.


”Dar esmola não ajuda. Não dê esmola, dê oportunidade.”

Em sua publicação o Padre questiona qual a oportunidade oferecida em Foz do Iguaçu.



“Aporofobia em ação”, foi como ele se referiu a campanha da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, contra as doações feitas a pessoas em situação de vulnerabilidade social.


  • Aporofobia; Repúdio, aversão ou desprezo pelos pobres ou desfavorecidos; hostilidade para com pessoas em situação de pobreza ou miséria.


Em Foz do Iguaçu entidades religiosas levam nas costas este problema humanitário, não há "oportunidades" para estas pessoas, assim como protetores de animais levam nas costas o problema de animais errantes e de famílias carentes, mesmo o Sr Prefeito criando em janeiro deste ano uma diretoria de bem estar animal com um diretor ganhando seus 14.000,00 + 5 assessores, custando aos cofres públicos mais de 30.000,00/mensais. Uma vergonha a política feita nesta cidade tão rica e tão linda.” salientou uma internauta em um comentário abaixo da publicação.





A CAMPANHA:

A campanha surgiu na cidade através de um projeto de lei criado pela ex-vereadora Inês Weizeman, aprovado pela câmara e sancionado pelo prefeito Chico Brasileiro.



Em outras situações semelhantes, o afirmar que esmolas mantem as pessoas na rua, o padre reapondeu:

Quem dá esmola e mantém nas ruas é o sistema econômico e político. (Padre Julio Lancellotti)