Como Chico Brasileiro evitou as vaias na abertura do natal?

Milagre de Natal? Não! Estratégia!

Foto/Christian Rizzi - PMFI

A última exposição pública de Chico Brasileiro gerou constrangimentos para o Prefeito, que foi vaiado e xingado por ao menos três mil torcedores do Foz Cataratas.


Desde então o planejamento da Abertura do Natal trouxe preocupações aos analistas políticos da prefeitura quanto a aparição de Chico Brasileiro no palco da praça da paz.

Já pensou que fiasco ser vaiado novamente? Mas pra tudo tem solução e parece que acertaram na estratégia para evitar as vaia.


O que foi diferente na abertura do natal? A diferença começa pelo cenário, ambiente completamente controlado pela prefeitura.

Diante do menor indício de reação negativa do público, bastaria o cerimonialista gritar palavras motivacionais e mandar erguer ao máximo a música natalina. Música é a solução!


Uma antiga estratégia já conhecida e usada por Paulo Maluff, que para abafar as vaias e manifestações, passou a ser acompanhado por uma bateria de escola de samba, que tocava bem alto em sua caminhada eleitoral, tática que funcionou várias vezes.


Esquecimento

E o Chico? Que parecia nem estar na praça!

No dia em que foi vaiado por torcedores do Foz, um pouco antes o cerimonialista anunciou o prefeito no ginásio com o mesmo entusiasmo de um carro de som anunciando uma pamonha e o final vocês já sabem.


Mas quem assistiu ao espetáculo de natal patrocinado pela Itaipu e transmitido ao vivo, percebeu a omissão do nome de Chico Brasileiro, um esquecimento estratégico. Apresentaram vereadores, secretários, o vice, mas o apresentador evitou ao máximo citar o nome do prefeito. Chico foi citado brevemente pelo General João Francisco Ferreira, diretor geral da Itaipu.


O Ex-Presidente Michel Temer usou a mesma estratégia em 2016, não sendo citado durante a cerimônia de abertura das olimpíadas, afim de evitar as vaias.


Primeira aparição

Mas se engana quem achou que o honorável casal que comanda o Palacete das Cataratas não iria dar as caras e garantir a foto das matérias de capa. A aparição de Chico Brasileiro e da primeira-dama Rosa Maria Jeronymo, foi muito bem elaborada e integrada a apresentação, de modo que parecesse natural.


Após a chegada do papai noel, dois integrantes do elenco artístico olhavam para os lados como se procurassem por alguém, descem do palco em direção ao prefeito e a primeira dama e os conduzem pela mão.

O Fingimento deu certo!

Como num milagre natalino a chave da cidade aparece rapidamente na mão do Prefeito, que meio desorientado é posicionado por um dos duendes do papai noel.


Numa perfeita atuação, Chico e Rosa subiram ao palco mudos e calados, entregaram a chave, garantiram a foto e saíram rapidamente.


No palco outra vez

Ao fim do espetáculo, com público já cansado e depois de terem medido as reações do povo, Chico retornou ao palco sem ser anunciado e sozinho. Iniciou um discurso que foi rápido, logo apareceu a primeira dama e demais autoridades.

Ah! já ia esquecendo, os aplausos obviamente ficaram por conta dos simpatizantes, e como garantia os cargos comissionados e seus acompanhantes também estavam lá.

Alguns até fizeram vigília pra garantir lugar entre as primeiras fileiras, e estão certíssimos, tem que prestigiar o chefe e defender o pão.

Meros devaneios ou não, basta apenas comparar com os natais anteriores e tirar as conclusões.



Assista a Primeira noite do Natal Água e Luzes:

https://youtu.be/v-mCreKsOPo